Percepção do treino

Sempre que completamos uma sessão de exercícios, temos a nossa disposição dados objetivos (ex. potência, frequência cardíaca) e subjetivos (ex. percepção subjetiva do esforço, treino em pelotão). Independente se você trabalha com um técnico, é preciso observar e registrar a variação desses com a evolução do seu plano anual de treinamento. Nesse artigo, listo alguns indicadores que solicito aos meus atletas e que ajudam a otimizar a prescrição e execução das sessões de exercício.

Hidratação e Nutrição

  • Anote a quantidade de líquidos (ex. água, isotônico) ingeridos durante o exercício (ex. 500 ml em 2 horas).
  • Registre a quantidade e frequência de alimentos (ex. géis, sanduíches, barras energéticas) consumidos durante o exercício.
  • Sempre registre a sua massa corporal antes e após o treino (sem roupa). O ideal é que você não perca mais que 2% da sua massa corporal.
  • Essas informações ajudaram o seu nutricionista ou técnico a otimizar sua ingestão de líquidos e alimentos durante as sessões de exercício futuras.

Psicológico e Físico

  • Compare o nível de esforço/dificuldade nos intervalos e no treino em geral com o equivalente na escala de Borg de 10 pontos (ex. treino intenso, nível 5 da escala de Borg).
  • Tente correlacionar a sua percepção do esforço com os dados objetivos (ex. a potência ficou muito abaixo da minha percepção do esforço).

Clima

  • Como estava o ambiente: Quente ou frio? Úmido ou seco? Observe a influência dessas variáveis sobre a variação da sua massa corporal durante o exercício físico.
  • Dias quentes e úmidos exigem uma hidratação mais vigorosa para previnir a desidratação e a hipertermia relacionadas ao exercício físico.

Equipamento

  • A maioria dos sistemas de treinamento permite rastrear a taxa de utilização dos equipamentos esportivos (ex. bike, tênis, medidores de potência). Utilize essas informações para programar suas manutenções preventivas e evite surpresas durante as competições.
  • Indique se o treino foi realizado indoor (ex. rolo ou na esteira).

Essas são algumas sugestões baseadas em anos de experiência trabalhando com atletas e o mais importante é você criar um método consistente que permita comparações futuras, além de contribuir para uma visão mais ampla sobre a execução do seu treino por seu técnico.

Obrigado pela leitura!